quarta-feira, 17 de maio de 2017

Viver é...

Photo by Cheng
Viver é, sonhar com dias melhores, anelar por um porvir menos amargoso, suspirar por um futuro acalentador, mesmo em meio ao caos, e vivenciando um tormento terreno, a esperança é que nos move acalentando sonhos e quimeras.

                 
Viver é, suportar as vicissitudes, absorver dores e frustrações, vivenciar decepções e desencantos, as desilusões fazem parte de nossa rotina, e o descontentamento se faz presente em nosso cotidiano, a dor e a tristeza solidificam a nossa maturidade, nos faz crescer fortes e conscientes.


Viver é, se doar intensamente, viver inconsequentemente, experimentar situações e momentos no qual os limites são rompidos, onde o ortodoxo é sobrepujado, onde as emoções são catapultadas para a estratosfera, é ter experiências surreais.


Viver é, respirar arte, absorver cultura, exalar o belo, é apreciar o que há de mais melífluo na natureza, assim como no que fazemos, é saborear um bom livro, é se deliciar admirando fotografias, é degustar bons filmes, é se refastelar ao som de uma boa música, é admirar as artes cênicas, é fruir de suntuosas poesias.


Viver é, ter consciência de que o bem e o mal coabitam, coexistem e convivem harmoniosamente, num antagonismo uno, visceral e inseparável, é ter ciência de que o choro pode preceder o riso, e a alegria pode ser abruptamente interrompida por uma lágrima, e se conscientizar de que, o céu e o inferno se completam em nosso cotidiano.


Viver é, respirar incertezas, sorver interrogações, submergir num mar de indagações, é nunca sabermos o que nos espera na próxima esquina, é planejar e ver tais projetos aniquilados pelas inevitabilidades da vida, é se inteirar de que, a fina fatia de tempo cognominada vida é uma caixa de surpresas, onde o amanhã é obscuro, e o porvir, um enigma.


Viver é, ter a certeza de que plantar o bem nem sempre redundará em uma colheita produtiva, pelo menos nesta esfera terrestre, a lei da reciprocidade nunca é exata, e fazer o bem de forma gratuita e pluridirecional, nunca redunda em um retorno benéfico, vivemos em um mundo onde o bem e o mal é muito subjetivo para muitas pessoas.


Viver é, se submeter a um aprendizado infindo, na escola da vida não há diplomas, mestres ou doutores, e sim alunos, calouros e aprendizes, ninguém detém a verdade absoluta sobre nada, em cada lágrima, choro, alegria ou dor, há uma lição a ser extraída, e a cada dia vivido sempre amealhamos um pouco de experiência que nos preparará para as próximas aventuras. 




Paulo Cheng  

Um comentário:

  1. Muito lindo teu texto e viver é tentar aproveitar cada dia da melhor forma possível, podendo deitar a cabeça no travesseiro com a consciência tranquila, coisa que nossos políticos não podem fazer! abração,chica

    ResponderExcluir

Olá queridos, você está em meu site, o paulocheng.com, um espaço onde eu escrevo e posto minhas impressões, meus devaneios, minhas inspirações e sandices, desde já agradeço pelo acesso, lembrando que você não é obrigado a comentar, pois não há uma obrigatoriedade ou imposição, caso você não ache interessante ou esteja com preguiça, não tem problema, o que quero aqui é o prazer acima de qualquer coisa, e não obrigatoriedade, ok? Que Deus possa te abençoar em Cristo Jesus.