terça-feira, 15 de maio de 2012

Há vida inteligente fora da Internet!


Foto extraída da Internet
Uma das maiores invenções da humanidade contemporânea é sem dúvida a Internet. Criada pelo Departamento de Defesa Americano nos anos 60, depois foi estendido para às Universidades e Órgãos Governamentais, até a sua popularização no fim dos anos 90 e início dos 2000. Hoje ela é parte intrínseca em nossas vidas, praticamente o mundo e cada um de nós não vive sem a Grande Rede Mundial. Somos manipuladores e reféns ao mesmo tempo.


Todas as ferramentas e opções de comunicação conhecidos até o advento da Internet, ou sofreram extinção compulsória ou perderam espaço significativo para a nova tecnologia, à exemplo da carta escrita. É chover no molhado listar as benesses que vieram na esteira da Web, assim como seus benefícios, praticidade, rapidez etc. o cerne do meu texto não é as infindáveis possibilidades da grande rede mundial, mas o grau de apego e o precioso tempo no qual investimos diariamente acessando-a, nos momentos de lazer.

Dizem que tempo vale ouro, vou mais além, creio que vale muito mais que isso, bens materiais perdemos aqui, reavemos ali na frente, porém o tempo é o bem precioso mais inestimável que possuímos, por exemplo, 20 minutos que perdemos aqui, jamais recuperamos lá na frente. O tempo é um senhor cruel, ingrato, conspira contra a nossa existência, o tic tac do relógio Chonos é inclemente, com o lento mover dos seus ponteiros, a nossa vida vai se esvaindo melifluamente, por isso, urge utilizarmos o nosso precioso e ínfimo tempo de forma sábia e proveitosa.

Vivemos o nosso cotidiano de forma frenética, trabalho, estudos, cursos, família, filhos, mais trabalho, enfim, e dentro desse contexto, a Internet está direta ou indiretamente presente, seja como ferramenta de trabalho, ou simplesmente como companheira de entretenimento nas horas vadias de lazer, e é ai onde mora o perigo, mesmo com todas as benesses que a Internet pode nos proporcionar, há atividades fora da grande teia que nos fazem sair da rotina e que são tão sadias e lúdicas quanto navegar na net. As redes sociais são maravilhosas, unem, são interativas, nos divertem, mas o limite entre um acesso sadio e comedido e o vício incontrolável é tênue, há pessoas que chegam a passar 5, 6, 7 ou mais horas conectados por dia, há casos mais extremos que isso, e vejo isso como um absurdo, não falo de quem trabalha usando a Internet como ferramenta principal, mas daqueles que a utilizam descontroladamente como lazer.

Não quero ser dono da verdade, nem muito menos dar diretrizes de como as pessoas devem investir o seu tempo, porém há atividades interessantes, inteligentes e mais ‘humanas’ que estamos deixando para trás por passarmos horas á fio nas redes sociais. Ao invés de gastarmos 4,5 ou 6 horas diárias conectados no MSN, Facebook, Orkut (R.I.P), Linkedin, My Space, Skoob, Twitter e outras, que tal se reduzíssemos esse tempo para 2 horas em média por dia, o suficiente para vermos nossos e-mail, atualizarmos nossos blogs, redes sociais, comentarmos em blogs amigos, enfim, e o tempo excedente que normalmente passamos fazendo a mesma coisa todos os dias na Web usássemos  para ler um bom livro (aqueles antigos, de papel, lembram?), darmos um passeio no parque mais próximo da nossa casa ou na beira mar, praticarmos um esporte como correr, pedalar ou malhar, assistirmos um bom filme, reunirmos toda a família na sala para bater um papão gostoso colocando as conversas em dia, isso sem a interferência de TV, Internet e outras coisas, com isso estaríamos voltando a fazer coisas simples, prazerosas que abdicamos em prol da navegação na web.

Este é um singelo e despretensioso conselho que gostaria de compartilhar com todos vocês, mas que primeiramente tento absorver em minha vida. Há coisas maravilhosas e bacanas que podemos voltar a fazer, ao invés de investirmos um tempo longo e precioso em nosso lazer sentados em frente ao PC vendo as mesmas coisas e gastando energia elétrica. Lembremos que há uma vida bela e pulsante nos convidando lá fora, e ai, vamos aproveitar?


Paulo Cheng

30 comentários:

  1. Esse texto é auto-sugestivo, ou seja, fiz pensando em mim, pois mesmo passando em média 3 horas diárias acessando, vejo que deixei de lado muitas coisas legais e isso tem me prejudicado em algumas áreas, a internet é espetacular, mas nos vicia de forma sorrateira, e nem percebemos o tempo precioso que investimos nela, por isso vou mais uma vez tentar me policiar, amo essa bagaça aqui, mas tudo demais é prejudicial.

    Abração nerds, kkkk.

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkk!!!!!! Gostei da sua sinceridade Paulo,só me lembro daquela historieta do Ghandi e do menino que gostava de comer açúcar! Você agiu do mesmo jeito! Mas falou a verdade! Eu tenho percebido isso,o quanto perdemos tempo em frente ao pc ao invés de simplesmente vivenciarmos nossas vidas! Daqui a pouco elas acabam e daí já é tarde demais,concorda?Eu tô tentando diminuir o tanto que fico na internet,embora por mim,pelo meu inconsciente,eu viraria em "garoto-bolha" isolado de tudo e de todos desde que tivesse em minhas mãos um pc!Se bem que antigamente os que tinham essa mania eram chamados de eremitas!Eu ando morrendo de saudades de ler um livro de papel,não sei como o meu marido consegue ficar lendo horas à fio,vários mangás de uma vez só.Eu tenho fotofobia!Pena que meus livros ficaram no RJ! Gostei muito mesmo das suas palavras de alerta Paulo,vou tentar me policiar ainda mais! Abração!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, que bom que gostou do texto, e creio que essa realidade acomete a todos, começamos com um pouquinho de tempo acessando, quando nos damos conta, é quase o dia inteiro, é paulatino, não sentimos, e tento fujir disso, mas é difícil.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Paulo, meu amigo de fé!
    Concordo em tese, porém na prática é muito difícil. Primeiro, no meu caso, trabalho conectada; segundo, quem tem blog e retribui os comentários que chegam no seu e ainda visita os amigos, sabe, que precisa de um certo tempo apenas para comentar. Em razão de meu aniversário, deixei de comentar por um tempo um pouco maior do que estou acostumada, resultado: tinha mais visitas para colocar em dia. Cronometrei: fiquei mais de 4h só colocando os comentários em dia, nem eu acreditei..., mas sei que leio todo o post das pessoas para comentar, coisa que muita gente não faz. Mas também sei que tenho que mudar essa postura, não de ler todo o post com atenção, mas, por exemplo, tem blogs que vou em todos os posts, até agora está dando certo, mas isso vai mudar, não vou ter condições de seguir dessa maneira.
    Afora isso, concordo totalmente, mas penso que nem sempre é um tempo gasto, pois por veze é edificante ler um bom texto,se relacionar com as pessoas, mesmo que virtualmente.
    Como fazer para equilibrar as coisas? Eis a questão...

    Grande abraço para vocês dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade Cissa, faltou entrar em detalhes em algumas questões, vc está certa em dizer que acessar blogs, comentar não é um tempo 'gasto' à toa, amo fazer isso e entrar num blog e ler um post edificante é muito bom, e devido à demanda que temos hoje em dia, é realmente difícil fazer tudo isso em apenas 2 horas por dia, mas esse tempo que coloquei como limite não é algo definido, o que quis trazer como ideia central no texto é que, em termos de blogs, não há uma obrigatoriedade de comentar ou responder os comentários, acho que já fiz um post nesse sentido, um dia podemos entrar só pra ler as atualizações (sem comentar), no outro podemos somente comentar, e assim vamos balanceando o nosso tempo.

      Abração pra ti, e respondendo tua pergunta final, como já dizia o comediante Magela: é mui dificil!

      Excluir
  5. Chengão, você tem razão! O negócio é ter diciplina!
    Eu só estou mexendo no meu blog quando acordo cedo. Estou com um outro projeto aí que me toma tempo no computador mas não na internet, hahahahahaha, lógo, lógo te falo sobre o assunto. Não é aquele de ontem, aquilo foi uma maluquice que acho que vai dar certo, hahahahahahahhahaha.

    Mas temos que nos diciplinar pois a vida em frente ao pc passa rápido demais, hahahahhahahahahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu falou a coisa certa, passa rápido demais, e não nos damos conta disto Mansim. Gostei do projeto que tu me falou ontem, estou dentro, mas ainda gostaria de ver aquele projeto antigo do nosso livro envolvendo os blogueiros, não esqueci não.

      Grande abraço.

      Excluir
  6. Não posso, hoje, imaginar meu trabalho sem a internet... rssssss

    Não sou grande fã de navegar por navegar e, neste quesito, sou bem pragmática: internet é instrumento de trabalho.

    Claro, e alguma diversão, através da interação com amigos (a maioria conhecidos também fora dela) e jogos de computador... uma fonte de lazer e "desopilamento mental" que eu amo! rssssss

    Existe muita vida dentro e fora da internet... e também ao lado dela.

    Conviver sadiamente com tudo na vida: eis a chave da liberdade e da felicidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bel, uma das coisas que tentei deixar claro no texto, não sei se consegui, foi o fato de que, em termos de trabalho, não há limites para se acessar, afinal de contas trabalho é trabalho, mas quis abordar a questão de acesso como lazer, lógico que há também vida dentro da internet, não deixa de ser uma sociedade, distante fisicamente, mas uma sociedade.

      Abração.

      Excluir
  7. Realmente Paulo todos nós somos reféns da internet, pessoas não conseguem ficar longe da máquina, internet é que movimenta o mundo nos dias de hoje, eu gosto muito de internet, mais uso o suficiente não quero ser uma viciada em internet, abraços Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um vício gostoso, e também sabemos que é imprescindível pra tudo hoje em dia, mas deixamos de praticar tantas coisas legais em prol dela, e deveríamos resgatá-las para o nosso bem.

      Valeu pelo comentário Lucimar.

      Excluir
  8. Agora, depois de alguns anos tendo internet em casa é que posso dizer que cheguei a um ponto de equilíbrio, mas ainda "escorrego" algumas vezes. (geralmente tenho algo a fazer, me distraio e desligo a máquina sem ter feito tudo o que listei - sim, tenho uma lista para me organizar).
    Mas até isso já melhorou. Mesmo porque os compromissos "off-line" tomam grande parte do meu dia, então fica difícil me exceder.
    Muito bom e pertinente seu post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Devaneios, estou tentando me policiar novamente em relação aos acessos diários, a Internet tem coisas maravilhosas, diversão, cultura, aprendizagem, mas tenho outros afazeres fora dela que, se vacilar, não consigo cumprir.

      Abraço.

      Excluir
  9. Oi Cheng
    Nossa vc tem toda razão, eu adorei seu post, meu penúltimo post eu falei que tinha dado um tempo prá blogosfera justamente porque estava atrapalhando o que é mais importante, minha família, agora está tudo em ordem em casa, e voltei a comentar, naqueles dias não consegui nem comentar na entrevista legal que vc fez com minha super amiga Joicy, porque eu estava de jejum mesmo. Se a gente não se policiar cai numa armadilha, ainda mais quando se é mãe de filhos pequenos como eu, estou tentando conciliar as duas coisas, porque é muito gostoso visitar os blogs amigos e comentar com a maior atenção possível, como a Cissa falou, eu também tenho o costume, e isso requer tempo. Mas fica a dica!
    Bjos. e uma ótima semana.
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciana, se conseguirmos regrar a coisa num equilíbrio bom, conseguiremos sim dar conta de tudo, foi isso que tentei abordar no texto, ok?

      Obrigado pela visita.

      Excluir
  10. Oi Paulo, meu irmão,

    Tudo bem? Trabalho conectada em decorrência de emails, mas procuro pontuar o tempo e tenho evitado perder tempo com MSN, Bate-bapo do Facebook, mas concentro-me as horas que tenho livre para escrever no blog e visitar os blogs amigos e hoje já não respondo os comentários para retribuir as visitas.
    Como diz os ensinamentos bíblicos, devemos ter moderação em tudo.
    Beijos.
    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, já não uso há tempos o MSN, pois toma um tempo danado, e o bate-papo do Face está desativado, justamente por isso, uma conversinha boba dura em média uma hora, não que conversar com amigos seja desperdício de tempo, mas quando estou afim de conversar, atualizo o status pra online e converso, mas geralmente está offline, é isso mesmo, moderação.

      Abração pra ti.

      Excluir
  11. Ola Paulo,
    De fato muitos e admito, eu mesmo, estamos exagerando na utilização da internet. Apesar de considerar meu vício ainda leve, pois não deixo de fazer minhas atividades diárias de trabalho e lazer no mundo real, creio que passo demasiado tempo na internet mesmo. No entanto, é um vício de longa data, pois antes mesmo da internet chegar no Brasil, eu já acessava seu "embrião", ou seja, as saudosas e ao mesmo tempo terríveis "BBS".

    Contudo, conheço muitas pessoas que se isolam do mundo por conta do vício na internet. Não vão mais nos lugares públicos, não tem o bom hábito de contemplar a natureza e, ainda pior, tornan-se sedentários, prejudicando assim a saúde.

    Por isso, creio que devemos sempre nos policiar quanto a utilização deste veículo de comunicação tão dinâmico e agradável, para que possamos desenvolver de forma sadia os outros aspectos de nossas vidas, pois como disse no texto, o tempo não perdoa. Quando ficarmos mais velhos vamos querer lembranças, e quais teremos se ficarmos o dia inteiro neste presente conectados no virtual?

    Excelente matéria. Que todos possam ler, refletir e colocar um pouco desta vivência no cotidiano.


    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio, amei o teu último parágrafo, e as lembranças que levaremos quando ficarmos mais velhos, maravilhoso comentário, creio que a vida aqui fora deveria ser primazia em relação a tudo, um passeio ou um bom bate papo 'real' deveria ter mais valia e ser mais procurado do que um acesso à web, não quero de maneira nenhuma desmerecer a internet e os seus benefícios, mas elencarmos as prioridades em nossas vidas, ótimo comentário, abraço.

      Excluir
  12. Olá Paulo, passei a usar Internet há uns dois anos, e concordo "muita coisa mudou, às vezes acho ótima essa mudança... É, pra mim, que sou só* "uma "distração... adoro a blogosfera; meu filho de nove anos sabe mais do que eu dessa coisa, e isso me incomoda, eu gostaria que ele ficasse menos no computador...brincasse mais*... enfim, concordo contigo e sinto falta de ler mais, assistir bons filmes, do tempo de ir na locadora e ficar escolhendo o que queria assistir; é mais ou menos tudo que colocaste no texto muito oportuno, sabe.
    A Internet é uma faca de dois gumes...
    Abraços.
    Mery*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mery, eu já uso a internet há alguns anos, mas só de uns 3 pra cá que tenho em casa, antes só utilizava a lan house, mas é isso, tudo em demasia atrapalha, não?

      Abração.

      Excluir
  13. Paulo, meu amigo!
    Dá uma olhadinha lá na minha entrevista, rolou mais comentários por lá.
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Cissa, já vi os comentários, foram os retardatários, kkkkkkkk

      Excluir
  14. Olá Paulo!
    Vivendo e aprendendo... nessa vida, tudo tem que ser na medida, nem mais, nem menos, pouco tempo vi uma materia na TV, onde o menino estava super viciado na net, dava ataque e roubava dinheiro da mãe para ir a lan-house, daí olhei aquilo e pensei.
    O que será que falta na vida desse menino tão novo, que pra ele a net é melhor?
    Falta tudo... fallta amor, amigos, família... a net é como uma droga, que nos vicia e se deixarmos acaba com nossa vida familiar, mental e social.
    Deixamos de lado este mundo que é bom demais, sabendo usar é claro e vamos ir a praia com a família, fazer um almoço gostoso, com todos sentados a mesa, vamos brincar com nossos filhos de pique-esconde e pula corda, vamos viver!!
    Beijoooos... muito bom ver este seu ponto de vista!!
    Bjks

    PS: Uma pena vc não ter podido ficar com o cachorro!! Em um futuro proximo quem sabe!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O acesso em si não é nocivo Jane, mas o grande problema é quando ele toma o tempo que deveria ser destinado a outras coisas no mundo 'real', ai sim vira um problema que deve ser revertido.

      Abração.

      Excluir
  15. paulo, meu querido amigo,
    já tenho participado em algumas discussões mais ou menos acaloradas sobre o papel da internet nas nossas vidas. confesso que, em alguns momentos, penso mesmo que deveríamos recolocar a questão noutros termos, tal é a centralidade que ela vem assumindo: qual o papel das nossas vidas na internet? :)
    sou dependente desta solução tecnológica, de informação e comunicação, que nos aproxima de tantas coisas, como a resposta imediata e as pessoas, todavia, imponho a mim mesmo um limite: o mail pode estar sempre ligado, mas o blogue, por exemplo, apenas é acedido nos intervalos do fim de semana. porque, como bem o dizes, há vida [verdadeira vida] para lá do clique.

    um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande poeta Jorge, quem não é dependente desta solução tecnológica? Todos nós, mas devemos usá-la com moderação e critérios, caso contrário tendemos a transferir a nossa vida do âmbito real para o virtual.

      Abs.

      Excluir
  16. Falou o que eu acho. O problema de tudo é radicalizar, viciar-se. Tudo em demasia dá efeito contrário, já dizia meu padrinho. E a internet é a mesma coisa. Ela ocupa um espaço na nossa vida cada vez mais intenso. Porém, não podemos deixar de viver, visitar amigos, escrever uma carta para a esposa, namorada. Beber, enlouquecer um pouco, etc.

    O que me incomoda é que estamos trocando a vida real, pela virtual. Pois a virtual é mais segura, mais controlável. Por isso que muitos jovens estão cada vez mais preferindo a ficção do que a realidade. Vampiros, bruxas, duendes, lobisomens, entre tantos outros.

    Viver num mundo de fantasia é menos dolorido do que encarar a realidade.

    Abss!

    ----
    Site Oficial: JimCarbonera.com
    Rascunhos: PalavraVadia.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, tu falou tudo neste teu comentário, estamos tentando transferir a nossa vida para o mundo virtual, pois não queremos sofrer decepções, dores e perdas reais, o que acontece no mundo real, é mais fácil interagirmos com mil pessoas numa rede virtual, pois nenhuma vai te criticar, te puxar a orelha quando estiver errada, enfim, na primeira decepção, é só deletar dos amigos e pronto, partir pra outra, mas a amizade no mundo real é complicado, envolve tempo, sentimentos, apego, dor, alegria, etc. é um preço que muitos não querem pagar.

      Abraço mano.

      Excluir
  17. Eu tenho sido vitima do tempo, mas em parte o culpado sou eu, nas horas vagas tenho tido dificuldade de administrar os afazeres e as coisas acabam ficando pendente e com isso não consigo me dedicar da forma devida nem a uma coisa nem a outra... Tenho dedicado cerca de uma hora e meia por dia para leitura, antes de dormir e nos momentos que estou no ônibus... mas nem sempre é possível

    ResponderExcluir

Olá queridos, você está em meu site, o paulocheng.com, um espaço onde eu escrevo e posto minhas impressões, meus devaneios, minhas inspirações e sandices, desde já agradeço pelo acesso, lembrando que você não é obrigado a comentar, pois não há uma obrigatoriedade ou imposição, caso você não ache interessante ou esteja com preguiça, não tem problema, o que quero aqui é o prazer acima de qualquer coisa, e não obrigatoriedade, ok? Que Deus possa te abençoar em Cristo Jesus.