segunda-feira, 23 de maio de 2011

O profeta de casa não tem honra, infelizmente, mas...

Tá lá, no Evangelho de Lucas, no capítulo 4, nos versículos 16 aos 30, onde se é narrado que, certa vez, Jesus foi a uma sinagoga em Nazaré e pregou dizendo que as Escrituras havia se cumprido e que o Messias esperado pelos judeus estava diante dos olhos deles. Resultado foi rechaçado, amaldiçoado e quase deram um pau nele, por isso o Senhor Jesus proferiu está máxima.


Não quero nesse texto discorrer sobre o lado espiritual desta passagem, mas aplicá-la contextualizando ao nosso cotidiano esta mensagem que, mesmo tendo acontecido há mais de 2 mil anos atrás, continua sendo atemporal, que é o fato de não ser  reconhecido no seu próprio meio.

Infelizmente, quando uma pessoa tem algum talento ou se sobressai em alguma área, geralmente não obtém apoio necessário dentre os seus íntimos. Provavelmente, os motivos mais aparentes seriam: inveja ou indiferença. Esses sentimentos talvez surjam pelo fato das pessoas não aceitarem que, no meio onde elas convivem, alguém que nasceu nas mesmas condições e no mesmo ambiente possa ser diferente e se sobressaia mediante o talento e aptidão nata.

Isso é fácil de entender. O ser humano, em sua totalidade, convive com sentimentos intrínsecos que oscilam entre amor e ódio, bondade e maldade. Creio que esse tipo de situação acontece com todas as pessoas. O bom seria que esses sentimentos nocivos fossem devidamente rechaçados e não retroalimentados e, os bons sentimentos e pensamentos, aflorassem e norteassem os nossos comportamentos e ações, mas nem sempre é assim. Cito agora o apóstolo Paulo em Romanos 7.15 “Pois o bem que desejo fazer não faço, mas o mal que eu não quero fazer, esse sim faço”.

Pode ser paranóia minha, mas acho que algo semelhante acontece comigo. Bem, não sou gênio, longe disso, nem tenho talento ou dom algum que possa me distinguir de outras pessoas, i’m a regular guy. Mas Paulo, aonde tu quer chegar cara? Calma, já cheguei. De um tempo pra cá eu criei este espaço virtual e tenho me esmerado bastante para ser um ambiente agradável, eclético, onde os internautas absorvam um conteúdo inteligente, maduro e bem humorado. Não sou um bom escritor, tenho ciência de minhas limitações, mas o que faço é com esforço, dedicação e amor. Mas também tenho notado que, por mais que divulgue o meu site entre os meus amigos e familiares, só as pessoas de fora é que prestigiam o trabalho, e que os de casa (ficam isentos disso minha esposa Michel Cheng, Sandra Godeffoy, Margarida Alves e Thiago) torcem o nariz ou não estão nem ai.

Eu até poderia dar conta de manter o site e atualizar com textos só meus, como muitos blogueiros que conheço fazem, não dividindo o espaço com ninguém, porém, gosto de incentivar as pessoas a escreverem e terem oportunidades. Também não ando a procura de glórias e ovações entre meus conhecidos, mas confesso que um incentivo e uma força vindos de dentro de casa fazem bem e servem de combustível para continuar o trabalho.

Espero não ter sido mal interpretado nem muito menos ter me colocado como vítima ou coitado da história, procuro ser bem maduro nessas coisas, no entanto, o que realmente quero dizer é que, se você que lê este texto tem algum talento ou um dom que o faz sobressair no meio dos seus e, devido à isso sofre algum tipo de ostracismo e falta de apoio não esquenta, com certeza teu trabalho será reconhecido pelos de fora inevitavelmente, mas sabendo que a base de todo o sucesso continua sendo a humildade e a perseverança.

Deixo aqui para a nossa reflexão um texto bacana que se encontra no livro de Provérbios 29.22 onde se diz: “Vês um homem perito na sua obra? Perante reis será posto; não entre a plebe”.
Então pra finalizar essa história, profeta de casa faz milagre, CLARO QUE FAZ, PODE NÃO SER NA SUA TERRA, MAS EM OUTROS LUGARES!!!

Paulo Cheng

22 comentários:

  1. Macedo da Silva, Natal, RN.

    Olá Paulo, mas uma bela postagem e tudo a ver isso que vc escreveu. Já notei isso mesmo, quando temos algum talento que sobressai as pessoas que estão ao nosso redor nos olham com um certo espanto, e em algumas vezes com despreso ou inveja, acho que isso é inerente da natureza humana. Muito bom esse texto, até serve de um incentivo para aqueles que estão na mesma situaçao.

    Um grande abraço pra você e um ótimo início de semana.

    ResponderExcluir
  2. Fala Paulo,
    Cara, não fique preocupado com isso (a indiferença). Isso acontece e é absolutamente normal com as pessoas. Muitos que se dizem amigos, também possuem de alguma forma um certo interesse. Você encontra isso quando passa por problemas sérios e aí, aquelas palavras não aparecem. Ou então, são nesses momentos que aparecem aqueles que menos esperamos. É o ciclo da vida. A família é super importante em tudo, e às vezes não dão o devido valor ao trabalho por falta de tempo.
    Sinceramente eu não fico preocupado com "intenções". Quantidade não é sinônimo de qualidade.
    Eu mesmo possuo mais de mil seguidores do blog e no entanto são poucos que comentam, apesar do número de visitas ser enorme.
    Isso é o que importa, porque nem todos se sentem a vontade em comentar.
    Sei lá bicho, fica desencanado nisso e simplesmente continue seu trabalho e se sinta satisfeito com isso.
    Um grande abraço e ótima semana.

    ResponderExcluir
  3. Minha mãe que sempre diz: santo de casa não faz milagre... Mas é como vc falou, em nosso circulo de amizades, raramente alguém apóia nosso trabalho... O reconhecimento sempre vem de longe...

    ResponderExcluir
  4. Querido Paulo, perfeitamente normal tudo isso. Eu vou-te ser sincero, nem gosto de comentar sobre isso para não ser mal interpretado, quantidade de seguidores num blog, nem sempre é sinônimo de qualidade, não me refiro a qualidade do blogueiro, mais pela importância ou até mesmo a qualidade dos comentários. É aquilo que algumas regras do blog te "sujeita". Alguém te segue e você se ver obrigado a seguir também. O importante em seguir um blog é se sentir atraído por ele, graças a Deus não é o meu caso, todos que eu sigo, me atraíram pelos seus trabalhos, o seu é um desses. Quanto já foram me seguir, eu não me vi atraído pelo assunto e não passei a seguir. A pessoa para de me seguir, eu entendo, paciência. Quisera eu ter tempo para comentar todo dia nos blogs que sigo, infelizmente o meu dia dia é complicado com raras exceções, como hoje por exemplo. Para mim seu blog é um dos blogs que mais me atrai cara. Detalhe, não sou evangélico, mais tenho grande respeito e admiração por todos. Às vezes um blog tem poucos comentários e muitas visitas, para minha felicidade é o meu caso. Querido e fraternal amigo blogueiro, prima por ter em seu blog qualidade e não quantidade. Todos temos esse lance de amigos e familiares não da muita bola para as nossas coisas, mais não encare como menosprezo não, é que as pessoas nem sempre conseguem entender oque nos move a fazer tal atividade. Desculpa o longo e cansativo texto desse meu comentário, mais como falar de alguém cujo trabalho admiramos em tão poucas linhas? Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  5. Paulo o/
    Pode me chamar de Tsu, é como todo mundo chama e minha identidade virtual.
    Nossa, minha entrevista, fico ansiosa vou me sentir no programa da Marilia Gabriela, só que dessa vez é o "de frente para o Cheng". kkkkk. Bom, meu perfil não tem muita coisa...normalmente o pessoal pensa que só frequento o meio otaku mas já andei por umas cenas urbanas de SP =) Foi lá mesmo que aprendi coisas rs.
    Então, eu tenho Facebook mas quase nem entro, até hoje não sei como funciona aquela bagaça rs. Tenho orkut, twitter, blog(não diga!), msn...

    Agora deixa eu falar sobre seu post porque me identifico muito com o que vc está sentindo. E o que posso dizer é que não deve ligar para o que essas outras pessoas pensam. Não é indiferença o que elas sentem e sim inveja. Isso é fato.

    Eu mantenho o blog e sei como é dificil obter reconhecimento..tenho o blog há um bom tempinho mas só agora obtive retorno mas sempre o mantive porque GOSTO disso. E o reconhecimento vem aos poucos. Se compararmos a quntidade de visitas com a quantidade de comentários vemos que são poucos aqueles que se dão ao trabalho de comentar, mas é esses poucos que fazem a diferença.

    Eu obtenho reconhecimento de tudo o que faço não pelas pessoas do meu convivio diário (uma excessão é meu pai e minha mãe, sempre do meu lado e meu namorado). Amiades de convivio diário que prestigiam o que eu faço não existe. Tinha uma guria do meu curso que fazia cosplay e trocavamos idéia mas ela nunca topou de irmos num evento juntas ou mesmo mostrar fotos de seus cosplays(e eu mostrava os meus).
    É por vários motivos semelhantes que eu prefiro as amizades que fiz pela internet, que mantém contato comigo porque apreciam o que eu faço e não porque precisam me aturar.
    Tanto é que amizades que mantenho são aquelas que eu conheci pela net =)
    Acho que é isso.

    Bom inicio de semana o/

    http://www.empadinhafrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Meu irmãozinho amarelo esse foi seu melhor texto aqui no blog! Parabens!
    Esses dias eu estava pensando exatamente sobre esse assunto e ia até fazer uma postagem sobre isso, mas vc falou tudo!
    Os nossos amigos e familiares não estão nem aí pros nossos blogs e as pessoas que nos incentivam nem sabem quem somos...
    Isso pode ser ruim porque queriamos que nossos amigos nos dessem uma força, mas por outro lado é bom porque as pessoas que nos apoiam fazem isso sem forsação de barra!
    Legal Chengão!

    Passa lá que atualizei!

    ResponderExcluir
  7. Oi Paulo, tudo bem?
    maravilhoso post!
    É uma realidade. Ter conhecido pessoas "estranhas" até então, que deram força de maneira incrível, como você, o William, Dedé Mansin, Jorge Pimenta, Roseane Silva, Dilso Santos, Victor von Serran,Jim Carbonera, Emiliana Vaz, Almir Ferreira, Josiane Ávila, Tsu,Letícia Barcelos,Jaynne Santos, T.S. Frank, Laize,Sandrinha Goddefory, isso citando os mais frequentes, pessoas que não conheço pessoalmente, que Deus queira consiga ($$$) conhecê-los, pois já fazem parte de minha família. Aquela família que a gente escolhe. Pessoas que valorizam meu trabalho. É certo que tenho alguns parentes que valorizam, alguns amigos de infância, e meu marido, irmã, mãe e minha filha (em seu inocência), mas tenho íntimos que não estão nem aí. Mas é pelos que valorizam que sigo. Quando alguém diz: "quero ainda ter um livro seu em minhas mãos", ou "seu blog deixa minha vida mais feliz". Eu sigo! É a divna providência dando seu sinal! É Deus nos transmitindo, por meio dessas pessoas, que devemos continuar.
    E te digo a mesma coisa. Segue! Aqui no RS, pelo menos, sendo até pessimista, já tens pelo menos uma leitora, (mas fora todo mundo que eu carregue aí para ti!!!)
    Grande abraço e ótima semana!!!

    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Paulo Cheng,
    primeiramente parabenizo pelo bom trabalho no blog, e só discordo em um quesito no seu texto: você escreve bem, sim senhor! rsrsrs... Bom, acho que você colocou o dedo na ferida principalmente daquelas pessoas que fazem o melhor para quem está próximo, mas acaba ganhando reconhecimento de quem não é tão próximo assim.
    Abraços !

    ResponderExcluir
  9. kra, seu blog está mto bom
    layout bem bolado
    bem bacana msm
    ah! seus posts tmbm são da hora
    sem distinção
    parabéns pelo conjunto
    <>
    visite-nos e comente tmbm
    gostando siga e avise que retribuiremos
    se seguir deixe o aviso no comentário
    deixando o seu link para retribuirmos
    <>
    grato
    <>
    http://mikaelmoraes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oii Paulo!
    Muito bom o post. Tudo que disse é verdade. Jesus afirmou e é a realidade. Dificilmente temos honra entre os nossos...

    Passa lá, tem postagem nova!
    BeijO*-*
    http://evesimplesassim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Tem razão, o que realmente importa é que o seu desejo seja realizado e que a felicidade esteja ao seu alcançe, mas o profeta de casa nunca é reconhecido.
    escarceu-pre-datado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Entendo direitinho o que vc diz,na minha familia mesmo,tem gente que nunca foi em Evento ,nunca me viu dançar,nem meu trabalho como professora...Não esquento a cabeça,quem está perdendo são eles,perdendo a possibilidade de crescer,de ter contato com situações e vivências que agregariam muito.
    E sobre ler nossos blogs...menino,deve ter muita gente que vc nem imagina,lendo sim,e não comenta por vários motivos.Eu mesma,há alguns anos atras,morria de vergonha de comentar,acredita?
    Já sigo seu blog,adorei o comentário que fez no meu outro dia,e a dica do Victor,só reforçou isso ^^
    grande beijo e até breve :)

    ResponderExcluir
  13. Olha de fato o destacar-se, em si, já encomoda muita gente(como na musiquinha), mas enfim eu reparei isso de algumas pessoas, pq. agora vou lançar um livro, mas também reparei que há pessoas no meu convívio que apoiam o que faço, as pessoas que visitam meu blog geralmente apoiam, gostam do que eu escrevo e isso pra mim é tudo, para as pessoas pode não ser nada, mas pra mim é uma força e tanto.

    abraço.

    http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Paulo,
    não te preocupa se não estou atualizando com a frequencia que vinha fazendo, na verdade é proposital neste momento, senti que leitores mais frequentes estão com menos tempo para comentar e ler, e não posso trocar os posts dia sim; dia não, como eu vinha fazendo. Mas a série segue!!!
    Abração!!!
    PS.: Amanhã já tem post novo!

    ResponderExcluir
  15. É isso amigo, as vezes estas coisas acontecem, mas quem tem talento, terá também a tranquilidade de conviver com isso sem maiores problemas...Quem me indicou vc foi o Vítor Von Serran, e que bom gosto! Passa lá! Grande abraço
    gizamai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Bem vindo Paulo. Esta é minha vida, este é meu clube! rs
    É engraçado pensar que, de onde mais se espera, é onde geralmente menos vem o incentivo. O que percebo é que muitas destas pessoas projetam valores próprios dela, e se o que vc faz tiver fora destes valores, pra ela não é tão relevante assim...
    E não deveria ser assim. Concordo que isso não é se fazer de vítima, é apenas querer atenção sobre aquilo que faz.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  17. Olá amigo, estou seguindo teu Blog, Segue o meu tb:

    www.interatividadeon-line.blogspot.com

    Desde já agradeço!!, Abraços!!

    ResponderExcluir
  18. Gostei da sua sinceridade e da sua analogia a essa passagem biblica com os dias de hoje, é bem isso que acontece mesmo...eu procuro sempre postar as coisas que eu gosto sem se preocupar com seguidores,comentários ,escrevo por prazer com ctz mesmo que tarde o trabalho será reconhecido
    Abraço

    ResponderExcluir
  19. Paulo,não é só contigo isso.Acho que é com quase todos... Eu tenho também um blog infantil e um monte de netos e de repente, se não mando o link, ng vê,rsrsPode?


    E por aí vai!!!

    Bela reflexão...abraços,chica

    ResponderExcluir
  20. Esse foi uma das matérias que mais gostei de escrever, foi de dentro mesmo galera. Mas agradeço ao comentário de vocês, em especial ao de William, que foi fundo na coisa. Sei que todos sentem a mesma coisa, tem seus trabalhos e gostariam de serem correspondidos à altura, mas paciência, concordo que qualidade é preferível à quantidade vazia. Então seguirei com meu trabalho, escrevendo e se ninguém comentar ou gostar, beleza, o mais legal é que meu processo criativo continua efervescente e é sempre um prazer postar aqui, pelo menos ficará para a posteridade meu trabalho.

    Abração pra todos.

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde, Paulo.

    Li o texto com muita atenção e cheguei a conclusão que você escreveu aqui por muitos que passam pela mesma situação. Você falou a verdade.

    Comigo acontece o mesmo, os familiares já fizeram até xacota. Minha irmã leu meus poemas de um outro blog que eu tinha e perdi. Ela falou em tom de ironia.." não sabia que você era poetisa" Eu chorei muito exclui meus poemas e me arrependi. Depois resolvi fazer um novo blog e continuar a escrever meus poemas nem que seja só pra mim mesma. Como diz o provérbio: "santo de casa não faz milagres"

    Deixo meu abraço carinhoso e te desejo muito sucesso com seu blog.
    Continue o seu trabalho que é maravilhoso.

    Estou te seguindo e espero sua visita lá no meu cantinho.

    Fica com Deus e tudo de bom.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  22. apois eu acho o contrário, Paulo, q pessoas conhecidas prestigiariam mais um blog de alguém d que pessoas de fora... mas tudo bem, aqui está meu comentário.

    http://autordesobrenome.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá queridos, você está em meu site, o paulocheng.com, um espaço onde eu escrevo e posto minhas impressões, meus devaneios, minhas inspirações e sandices, desde já agradeço pelo acesso, lembrando que você não é obrigado a comentar, pois não há uma obrigatoriedade ou imposição, caso você não ache interessante ou esteja com preguiça, não tem problema, o que quero aqui é o prazer acima de qualquer coisa, e não obrigatoriedade, ok? Que Deus possa te abençoar em Cristo Jesus.