quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

No limiar entre a vida e a morte

Photo by Paulo Cheng
No último domingo (15/01), por volta das 18:30, no trajeto para o trabalho, parei em um posto de gasolina, o mesmo no qual abasteço já há alguns anos, e enquanto estava ao lado da bomba, fui surpreendido com uma arma na cabeça, era um assalto, por sorte, e também proteção divina, não sofri um mal pior, e só levaram o meu celular, depois um misto de raiva e alívio me sobreveio, e depois do ocorrido, inúmeros pensamentos inundaram minha mente.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Meu aniversário (a inexorabilidade do tempo forjando um novo homem)

Foto by Michel Cheng 
Uma das ações mais contundentes do tempo é que ele freia em nós alguns ímpetos, a juventude é caracterizada pela impetuosidade, inconsequência e arroubos, porém, na medida em que o tempo passa, tais atributos começam a arrefecer e perdem o seu rompante inicial. O tempo é fugaz e arrebatador, efêmero e devorador.

domingo, 8 de janeiro de 2017

2017: expectativas x realidade


A cada fim de ano entramos em um exercício mental onde contabilizamos os prós e contras do ano que está findando, o que fizemos de correto e o que fizemos de errado, um balanço de nossas ações, e antes de entrarmos no ano que já bate às portas, listamos os projetos no qual pretendemos por em prática, sonhos no qual desejamos que se realizem,  anelos no qual nos empenharemos em realizar, enfim, ano novo, esperanças renovadas, e um novo alento na alma para entrarmos o novo ano com nova disposição, contudo, inúmeras variáveis conspirarão para que tais sonhos e projetos, ou não se concretizem ou nem saiam do esboço.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Viva la vida!


 
Como todos sabem, sou corredor de rua, 3 vezes por semana levanto ás 5 h da manhã pra correr, e hoje (30/12/2016) fiz a minha última corrida do ano, e durante toda a adrenalina e liberação de endorfina durante corrida de hoje, percebi que já não tinha tanto vigor físico como há algum tempo atrás, e notei que meu rendimento está numa escala descendente, e o pior, com o passar do tempo o peso dos anos vai esmiuçar o resto de vigor que ainda resta em meu corpo, é a inexorabilidade do tempo conspirando contra a minha juventude.